O que levar em uma viagem de 7 dias

O que levar em uma viagem de 7 dias

Talvez você esteja aqui pois está querendo saber o que levar com você em uma viagem.

Fiz algumas viagens e muitas delas sempre esquecia de algo. Talvez ela possa ser a dos seus sonhos e por causa de 1 item poderá arruinar tudo.

Isso me deixava super frustrado e com muita raiva… Isso já aconteceu com você?

E na última esqueci algo bem importante que me deixou bravo.

No final desta postagem te conto o que esqueci.

O que levar em uma viagem de 7 dias?

A ideia é dividir por categorias todos os itens, isso precisa ser levado a sério e claro sem se desesperar.

Crie uma lista em um papel e vai riscando cada um deles depois que colocar na mala.

Mas fazer a mala não precisa ser uma dor de cabeça, especialmente se você seguir as imperdíveis dicas de coisas essenciais para levar numa viagem.

1 – Absolutamente necessários: itens burocráticos

Passaporte só é necessário em voos internacionais, mas também pode ser levado como documento de identificação. 

Viajei apenas 1 vez para fora e foi na divisa do Brasil…. sim fui comprar muambas no Paraguai, não precisava do documento porém se você vai para fora, lembre-se de guardar em um lugar fácil de achar.

RG e CPF são os documentos básicos que devem ser levados. ( Não esqueça, são os primeiros itens a serem guardados )

ATENÇÃO: se perder ou tiver um desses documentos roubados, faça um boletim de ocorrência imediatamente.

2 – Malas: itens pessoais que não devem faltar

O que levar em uma viagem de 7 dias quando o assunto é relacionado a roupas, calçados, acessórios e itens de higiene pessoal?

Talvez você esteja aqui, pois quer saber o que levar em uma viagem, independente a quantidade de dias você tem que se organizar.

Começando pelas roupas, anote em seu checklist, o ideal é ter suas roupas limpas para todos esses dias.

Pense nas melhores combinações de roupas para seu dia-a-dia. No meu caso sou bem minimalista levo poucas roupas, mas sempre penso no que irei usar.

IMPORTANTE: Não esqueça das roupas íntimas extras para evitar problemas.

Você pode usar o mesmo calçado durante alguns dias, mas confira os passeios programados e veja se algum deles pode molhar ou sujar os seus sapatos.

Mas me diz pra que você vai levar tantos calçados?

Leve opções para outros eventos e não se esqueça de levar um chinelo para quando estiver descansando no hotel.

Levo no máximo 2 tênis e 1 chinelo, sendo que um dos tênis eu levo nos pés. =D

Produtos higiênicos:

Cuidado com produtos higiênicos, os hotéis, hostels, pousadas, oferecem itens básicos de higiene, mas é sempre bom ter a opção de usar produtos de sua preferência, sobretudo se você gosta bastante de um tipo ou marca específica.

Não se esqueça de anotar tudo que você gosta referente produtos higiênicos, como:

  • Creme;
  • Sabonete;
  • Shampoo e condicionador;
  • Entre outros.

Medicamentos:

Tenha sempre em sua mala um kit básico com produtos de farmácia, como curativos, desinfetantes para machucados, analgésicos, antialérgicos e pomadas.

Se você faz uso de algum medicamento contínuo, leve o suficiente para todos os dias e evite ter que procurar o remédio durante a estadia.

Viagens internacionais, alguns medicamentos são proibidos ou é necessário ter a receita médica!

Não é preciso prever ou imaginar toda e qualquer enfermidade possível, mas é bom ter pelo menos um saquinho com aqueles comprimidos e remedinhos básicos. 

Afinal de contas, ninguém merece ter uma dor de cabeça monstruosa, um febrão por causa do calor, ou um piriri estomacal – ou todas as alternativas anteriores – durante as férias ou a viagem dos sonhos. 

Confira dicas de como manter a saúde durante a viagem.

3 – Todos os objetos de valor na mala de mão!

É cada vez menos comum as companhias aéreas perderem malas hoje em dia, mas por que correr o risco? 

Fique seguro e guarde todos seus objetos de mais valor – da câmera digital ao seu anel de brilhante – na mala de mão.

4 – Atenção às restrições de bagagem

Você sabe qual é o peso permitido da bagagem no avião? 

Se não sabe o  peso permitido é 23kg! 

Está com dúvidas como pesar sua mala? É muito simples vai até uma farmácia e faça isso. Não fique com vergonha, muitas pessoas fazem isso. 

Você poderá gastar uma nota extra no aeroporto ou ter que abrir e rearrumar suas malas ali mesmo. Seria muito chato né?

5 – Não esqueça os adaptadores

Meu é a pior coisa do mundo você chegar em um lugar e seus cabos de celular, computador, etc, não funcionarem.

Lembra no início do postagem que um dos itens que me deixou bem frustrado? Foi o adaptador pois estava com 10% de bateria e precisava pedir um Uber imagine o desespero. Mas no final deu tudo certo.

Bom esses foram os itens que eu uso para fazer meus check list de viagem.

Porém estou viajando muito de carro por São Paulo, pois estou juntando dinheiro para comprar minha kombinha e montar um motor home.

Minha casinha terá vários itens, como geladeira, fogão, cama, bateria, placa solar, etc. Estou vendo tudo isso no site Auto-Doc.pt , eu gostei muito dele, mesmo sendo em euros sai mais barato do que comprar aqui o Brasil.   

Irei montar uma postagem mais completona para quem gosta de viajar de carro.

Viajar sempre é muito bom, então aproveite sua vida ao máximo e conquiste seus sonhos. 

Independente se vá demorar ou não tenha foco, que um dia você vai chegar lá sim!

Forte abraço fique com Deus e boa viagem!

Fotos de terror para animar seu dia!

Fotos de terror para animar seu dia!

Sabemos que as fotos de terror remetem aos filmes de terror mais famosos do cinema, principalmente nos anos 1980 e 1990. Esse estilo de filme perdeu o grande público nos últimos tempos, mas ainda encontra adeptos a partir de fotografias reais ou montadas na internet.

Inspirado nesse tema vamos falar da relação entre fotografia e cinema para ajudar os fãs de fotos e filmes de terror a entender a história entre ambos, lembrando que o gênero de fotos e filmes aterrorizantes surgiu entre os séculos XIX e XX.

Tem sido comum as pessoas buscarem fotos de aterrorizantes na internet como diversão e assinar serviços de streaming para assistir filmes desse gênero.

Imagens de terror
Fotos de terror
Imagens de terror
Fotos de terror
Imagens de terror

Fotos de terror para Festa

Mas, afinal, por que as pessoas procuram tanto por imagens desse tipo? Segundo Freud, pai da psicanálise, quando a pessoa se depara com imagens de monstros, de objetos escondidos e estranhos isso atiça os campos de agressividade, sexualidade e obscuridade de cada um.

Talvez, o vício nesse tipo de imagem pode ser explicada por um sentimento ou campo de visão emocional e mental que queira extrapolar os sentidos mais pesados presentes em seu inconsciente.

Porém, além das explicações psicanalíticas a busca por essas imagens pode gerar adrenalina e emoções desconhecidas nas pessoas.

Separei algumas makes de fotos de terror para usar em festas.

Fotos retiradas do pinterest

Emoção forte – Imagens de terror

Apesar da feiúra e do asco, a foto de terror cria uma atividade de passatempo capaz de produzir emoções fortes numa pessoa. São emoções fortes que também podem ser obtidas num passeio de montanha-russa, na prática de esportes radicais e num passeio de trem fantasma num parque temático.

As pessoas querem arrepiar os cabelos perante imagens horripilantes inesperadas.

O que o cinema tem a ver com isso?

Muito. Os filmes de terror foram um dos primeiros gêneros do cinema em todo o mundo.

Lembramos que a fotografia começou a ser inventada no início do século XIX, por Louis Daguerre, um inventor francês, mas, posteriormente, aperfeiçoada pelo seu amigo francês Nicéphore Niépce.

O cinema deu os seus primeiros passos no final do século XIX, mais notadamente no ano de 1895, a partir da invenção do cinematógrafo pelos irmãos Louis e Auguste Lumière.

Esse aparelho originou a sétima arte e era capaz de filmar, copiar e projetar ao mesmo tempo. Antes desse aparelho, outros aparelhos similares haviam surgido, incluindo um equipamento inventado por Thomas Edison.

Qual foi o primeiro filme de terror?

Seguindo a tendência da fotografia, as imagens de terror ganhariam as telonas em preto e branco da obra Le Manoir du diable (A Mansão do Diabo), um curto metragem de dois minutos do francês  Georges Méliès, lançado em 1896.

Esse curta metragem narra a história de um importante cavaleiro que entra na residência do diabo e ele é atacado por ilusões, a intenção da obra de dois minutos era apenas entreter as pessoas como em outras produções do mesmo cineasta, mas as imagens impactaram tanto os telespectadores que o curta se tornou a primeira produção de terror da história. Daí surgiria o gênero de filmes de terror atraindo um grande público.

O filme mais conhecido da época – Imagens de terror

Ainda no início do século XX, em 1910, lançariam um dos ícones do cinema moderno inspirado na literatura universal, o Frankenstein. Esse personagem apavoraria o grande público no decorrer dos tempos até os dias de hoje.

Em 1910, no primeiro curta que lançaria o personagem, a história narra em dezesseis minutos a vida de um jovem estudante de ciências que se interessa pelos mistérios da vida e da morte. Então resolve criar um ser humano juntando pedaços de cadáveres, e finalmente realiza o seu sonho.

Mas, de forma surpreendente, no lugar de uma pessoa, surge um um monstro que o aterroriza o tempo todo, o Frankenstein, cujo personagem existe até hoje até em desenhos animados.

O primeiro longa-metragem de terror – Imagens de terror

O primeiro longa-metragem desse gênero seria lançado em 1920, com o “O Gabinete do Doutor Caligari”. Na história eles conhecem Cesare, um homem sonâmbulo que diz a Alan que ele morrerá. No dia seguinte, o personagem Alan morre, fazendo com que Francis espione Cesare e entre no misterioso gabinete de Doutor Caligari.

Por que as pessoas gostam de fotos de Terror?

Diferente do cinema, as imagens de terror atraem adeptos desde meados do século XIX. Além de filmes, existem colecionadores de imagens inspiradas em filmes e em ensaios fotográficos.

No decorrer do século XX, o gênero também se fez presente nas histórias em quadrinhos norte-americanas, européias e brasileiras. A ilustração aterrorizante em quadrinhos e desenhos livres também foi uma forte tendência até os anos 1980, com atenção especial para a série “Cripta”.

Mas, entender o por quê das pessoas gostarem tanto de fotos de terror, atualmente devemos considerar o crescimento de livros, filmes e games deste gênero.

Quando falamos em “terror” falamos em gênero, conjunto de expressões e personagens arrepiantes que causam medo e asco.

Nos últimos anos, autores como Stephen King exploram o “terror psicológico” e menos explícito. Nas décadas anteriores, o terror psicológico já se fazia presente em filmes de suspense.

Gostar de fotos e demais produtos de terror ou horror está ligado às reações físicas e químicas das pessoas que consegue gerar repulsa, nojo e aflição.

Por outro lado, o terror psicológico, ou “horror psicológico” gerar o medo ou desconforto mental causados por alguma história. A exploração de histórias de cunho psicológico possui menos sangue e nojeira e mais clima, ambiente e fatores sugeridos explorando menos o lado sensorial.

O fascínio pelo terror é antigo

Antes da invenção da fotografia e do cinema, quando não tínhamos fotos de terror, o fascínio pelo horror e pelo nojento já se fazia presente através da literatura e da arte visual da época.

Os livros e as pinturas já exerciam o papel de atrair pessoas para esse tipo de expressividade.

Esses temas, de maneira teórica e ficcional foram abordados por pensadores e escritores como Aristóteles, Santo Agostinho, Thomas Hobbes, Martin Heidegger e Hannah Arendt (que abordou o terror totalitário), entre outros.

O fator da estranheza

Um dos passos iniciais do terror é a estranheza que provoca o medo. O tema relacionado ao “estranho” surge pela primeira vez no ano de 1906, introduzido pelo psiquiatra alemão Ernst Jentsch.

Ele compreendia o estranho a partir da nossa incerteza sobre um determinado objeto aparentemente inanimado que pode, de forma autônoma, se mover e criar personalidade.

Na literatura universal, a imagem do personagem autômato como causador do “estranhamento” é bem mais antiga.

Nos lembramos da boneca Olímpia, pela qual Nathanael, protagonista do conto O Homem da Areia apaixona-se perdidamente acreditando tratar-se de uma mulher real. Essa história de E.T.A Hoffmann e foi publicado pela primeira vez em 1817.

O personagem “Frankenstein” surge na literatura de Mary Shelley em 1818, seguindo pelo fator de estranheza e de repulsa.

Entendendo o medo

Ainda avaliando o horror psicológico que uma foto pode causar na pessoa, podemos nos referir ao “medo estético” gerado por uma imagem artística ou ficcional.

Esse medo estético aciona um medo real de nível físico e mental e dispara no cérebro uma ameaça real à nossa saúde. Além do conteúdo ficcional. O mesmo sentimento pode acontecer perante uma realidade apresentada pelos noticiários vespertinos de alguns canais de televisão.

Na atualidade

Atualmente, além de livros, ilustrações e filmes, o terror tem atraído internautas que gostam de assistir comerciais, curtas, séries e fotos selecionadas sobre esse gênero antigo.

Tem sido comum a publicação de imagens, fotos e print de filmes de terror para saciar a audiência que gosta de sentir adrenalina de diferentes tipos psicológicos e físicos.

A ideia dos sites é compartilhar imagens com pessoas que não resistem ao chamado das sombras, alguns pensamentos sobre o assunto. 

Fotos de terror
Imagens de terror
Fotos de terror
Imagens de terror
Fotos de terror
Imagens de terror
Fotos de terror
Imagens de terror
Fotos de terror
Imagens de terror
Fotos de terror
Fotos de terror
Fotos de terror
Fotos de terror
Fotos de terror
Fotos de terror
Fotos de terror
Fotos de terror
Fotos de terror
Fotos de terror

Conclusão

Portanto, segundo a psicanálise todos nós, em algum momento de nossas vidas, somos nossos próprios estrangeiros, nossos “unheimlich”.

O termo “unheimlich” se refere ao desconhecido com fortes condições de apavorar e assustar as pessoas. O fator desconhecido é muito explorado em filmes de terror e suspense.

Atualmente, a ficção de horror, nos oferece e nos coloca diante das fraturas do que é conhecido lá fora, lembra-nos de nossa própria condição aqui dentro como pessoas comuns, seres solitários, desamparados e angustiados.

Essas imagens criam lembranças que, para muitos adeptos, sempre será fascinante.

Esse artigo buscou apresentar uma explicação sucinta sobre as origens das fotos de terror e demais produtos culturais relacionados a este gênero.

O conteúdo talvez ajude a explicar o porquê dessas imagens alcançarem muita audiência na internet e nos demais tipos de conteúdos imagéticos, seja através de fotos, ilustrações e filmes que geram adeptos apesar do horror e do nojo que as imagens possam causar.

Atualmente, esse gênero possui bolhas de interesse e subgrupos que preferem o terror mais psicológico sem violência explícita.

Porém, o excesso de acesso desse tipo de gênero pode ser tema de estudos sobre o comportamento das pessoas que possuem vício em acessar fotos de terror. 

E você, qual cena de cinema ou foto de terror mais assustadora já viu em toda a sua vida? 

O que fazer em Campos do Jordão

O que fazer em Campos do Jordão

Saber o que fazer em Campos do Jordão pode parecer uma missão impossível de responder

Pois uma viagem à cidade pode parecer algo um pouco monótono e sem grandes atrações.

Antigamente, as pessoas se lembravam da cidade como destino de inverno ou de férias de julho. Porém, nos últimos tempos o lugar ficou muito badalado e procurado durante o ano inteiro.

A cidade está localizada na região entre o Vale do Paraíba e a Serra da Mantiqueira e eu fiquei apaixonado pela região quando fui visitá-la.

Muitos paulistas e paulistanos adoram visitar a cidade, pois além de próxima e barata ela oferece boas atrações culturais, gastronômicas e regionais.

Mas… o que fazer em Campos do Jordão?

Além do friozinho do lugar, encontramos na cidade casas e edifícios com a arquitetura típica de países europeus e o apelo ao romantismo.

A viagem para esta cidade é muito indicada para casais. Porém, grupo de amigos e família também podem se beneficiar muito na cidade.

Conhecer a região é bom em qualquer época do ano, mas há a chamada alta temporada referente aos meses de inverno ou feriados prolongados com trânsito intenso e preços mais caros.

1 – Conheça o Horto Florestal

Para quem visita a cidade, uma boa dica é visitar o Horto Florestal do município. O local abriga árvores e plantas oriundas da Mata Atlântica e de outras regiões do Brasil.

O passeio é imperdível e proporciona contato positivo com a natureza.

2 – Escolha a época certa para viajar – o que fazer em campos do Jordão

Para curtir o centro comercial e gastronômico da cidade com calma e sem muito alvoroço, o turista pode evitar os meses de junho, julho, agosto e os feriados prolongados.

Nessas épocas, a cidade fica lotada de turistas, com poucas vagas em hotéis e com poucos espaços.

Os meses de abril, maio, setembro e outubro são meses em que o tempo costuma colaborar e a cidade está mais vazia.

Evite o período de novembro a fevereiro, pois costuma ser uma fase mais chuvosa e como as atrações da cidade são ao ar livre, acaba tornando muitos passeios inviáveis.

3- Visite os mirantes – o que fazer em campos do Jordão

Para ter uma boa visão panorâmica da cidade e realizar fotos, a dica é visitar os mirantes em Campos do Jordão, sempre confirmando os horários de funcionamento de acesso.

4 – Quantos dias ficar? – o que fazer em campos do Jordão

Antes de saber o que fazer em Campos do Jordão, é importante planejar bem a viagem. No mínimo, pense em ficar pelo menos três dias inteiros no município.

Caso fique de três a cinco dias você poderá dedicar um dia inteirinho ao Horto Florestal e suas diversas trilhas.

5 – Conheça a trilha da Pedra do Baú

Além de conhecer o Horto Florestal, o visitante pode visitar a Pedra do Baú que ajuda a descarregar o estresse a aprofundar ainda mais o contato com a natureza.

6 – Outros locais com natureza

Além do Horto Florestal, o visitante pode visitar o Jardim Amantikir e o Museu Felícia Leirner para aproveitar os parques e ambientes com muita natureza na região da cidade.

7 – Centrinho turístico – o que fazer em campos do Jordão

O visitante deve conhecer o centrinho turístico, conhecido como Capivari. Refere-se a uma casa de restaurantes e bares charmosinhos.

Lá o turista encontra o Restaurante e Choperia O Baden Baden.

8 – Passeio de trenzinho ou teleférico

Para conhecer bem a cidade ou os seus recantos, é importante fazer um passeio de trenzinho ou no teleférico que vai ao Morro do Elefante.

O Morro do Elefante é apenas um dos lugares onde você terá uma vista privilegiada. Quem estiver de carro, poderá incluir na viagem a Campos do Jordão o Pico do Itapeva e a Vista Chinesa.

9 – Faça boas compras

Para saber o que fazer em Campos do Jordão, a cidade oferece muitas lojas que ofertam roupas, sapatos e acessórios com estilo e preços acessíveis. Claro que a cidade pode ser cara em diferentes aspectos, mas caso o visitante chegue na cidade sem um bom casaco ele encontrará boas lojas para comprar.

10 – Faça caminhadas no centro da cidade

Para quem não está com vontade de fazer trilhas ou andar de teleférico, caminhar no centro da cidade permitirá conhecer a atmosfera de Campos do Jordão e participar de eventos culturais como shows e feiras que acontecem ao ar livre.

Como chegar em Campos do Jordão?

A cidade está localizada a 170 quilômetros de São Paulo, a empresa de ônibus Pássaro Marrom oferece seis saídas diárias do Terminal Tietê, sendo o primeiro horário às 6h e o último às 19h30.

Partindo de outro estado, a dica é chegar pelo Aeroporto de Guarulhos, e de lá seguir para São José dos Campos e em seguida Campos do Jordão. Há também a possibilidade de ir de ônibus, incluindo o da viação Pássaro Marrom.

A boa dica é utilizar carro próprio ou alugar um carro para ir viajar até a cidade.

Para quem sai do Rio de Janeiro, a dica é pegar um ônibus da Rodoviário Novo Rio para a cidade. Para ir a Campos a saída é às 8hs, e a volta ao Rio de Janeiro às 16h45. A duração da viagem é de seis horas.

Hospedagem

Mesmo sendo uma cidade pequena, ela possui boa rede hoteleira. Há duas opções para se hospedar, no bairro do Capivari ou distante dele.

No bairro do Capivari é possível ficar próximo ao agito sem precisar gastar uma fortuna, o Hotel Monte Carlo e o Hotel JB têm ótimo custo-benefício.

O visitante pode optar também pela Pousada Villa Capivary Campos do Jordão é uma das mais bem avaliadas por essas regiões.

Caso não consiga se hospedar no Capivari, a boa dica é procurar um bairro vizinho como a Vila Jaguaribe a cerca de dois quilômetros de Capivari e possui acomodações que realmente valem a pena.

Mais afastado encontramos o Hotel Satélite que apresenta um bom serviço de hospedagem.

Opções de onde ficar em Campos de Jordão não faltará, tem hospedagens para todos os tipos de viajantes.

Como se locomover na cidade?

Para quem tem carro próprio será mais fácil se deslocar pela cidade. Pois nem todas as atrações turísticas podem ser acessadas com o transporte público.

A não ser que a pessoa reserve uma boa verba para pagar táxis ou UBER na região.

A cidade oferece linhas de ônibus para o transporte público, permitindo chegar sem grandes problemas ao Horto Florestal (ônibus de hora em hora), Fábrica da Baden Baden (frequência ok), Capivari e Teleférico (frequência ok), Museu Felícia Leirner e Palácio Boa Vista (ônibus de hora em hora + caminhada de 10 minutos).

Porém, para visitar o Jardim Amantikir não há nenhuma rota de ônibus, tendo que ir de carro ou táxi. O Jardim oferece o tour de van que custa em torno de 50,00 reais e inclui a entrada do Amantikir.

O que comer?

Sabendo o que fazer em Campos do Jordão, na hora que bate aquela fome todo mundo corre para procurar bons restaurantes na região.

Além dos restaurantes caros, há restaurantes mais acessíveis no bairro do Capivari e no bairro Abernéssia. Um prato muito consumido na cidade é a truta grelhada acompanhada com arroz e legumes.

Conclusão

Para quem ainda não pode visitar os Alpes Suíços, visitar Campos do Jordão é uma boa dica para paulistanos e pessoas de outros estados.

A cidade oferece boas acomodações e hotéis próximos à região central da cidade, a boa dica é também procurar acomodações perto do centro e do bairro do Capivari.

Viajar com carro próprio ajudará a economizar com os gastos de táxi. Existem linhas de ônibus, mas que não alcançam todos os lugares turísticos da cidade.

A cidade é indicada para pessoas que curte programas culturais, viagens calmas em família ou em casal. Não é indicada para quem procurar por aventuras.

Para quem não se incomoda com o frio com cidade lotada, o período de junho a agosto é a fase do ano na qual a cidade é muito procurada por turistas.

Evite o período de novembro a fevereiro, por ser um período muito chuvoso que pode estragar as atividades ao ar livre.

Ao passear pelo município, aproveite para realizar fotos e imagens que marcarão a vida de todos.

A cidade sempre foi um destino tradicional de recém-casados e de viagens em família. Muitas pessoas gostam de manter casa de veraneio na região para descanso. Antigamente, a cidade era chamada de “A Suíça de São Paulo”.

Portanto, através deste artigo oferecemos um guia simples e resumido sobre as melhores coisas que podem ser feitas em Campos de Jordão.

Quando for conhecer a cidade, aproveite as trilhas, o Horto, o teleférico, a gastronomia e os espaços culturais da região.

5 Formas para se tirar fotografias criativas

5 Formas para se tirar fotografias criativas

Fotografias criativas no seu dia a dia.

Atualmente, a foto se tornou onipresente nas redes sociais e nos aplicativos de imagem. Para gerar diferenciação, as pessoas querem aprender a fazer fotografias criativas para chamar mais atenção e ter um perfil de fotos diferentes.

Ter uma linda coleção de fotos que equilibra cores, luz e brilho é fundamental para agradar os amigos e conquistar mais likes.

Mesmo não tendo muito conhecimento em Photoshop, é possível utilizar aplicativos que oferecem filtros e edição rápida no próprio celular.

Claro que, para criar imagens mais profissionais é indicado o uso de softwares profissionais como o Photoshop e o Illustrator, mas a seguir apresentamos dicas preciosas e fáceis para fazer fotos criativas.

O que é uma foto criativa?

Uma foto criativa pode ser definida como uma imagem que supera o padrão comum de qualidade, de ângulo e de expressividade. Ou seja, é uma composição visual que está acima da expectativa do olho humano.

Podemos passar o olhar sobre várias fotos, mas quando paramos por alguns segundos a mais para prestar mais atenção sobre uma imagem e nos perguntamos “nossa, que foto bonita, como fizeram isso?”, estamos perante uma foto mais criativa do que o padrão comum.

Para os publicitários esse é o chamado efeito “wow” referente a uma experiência positiva acima do esperado.

Dicas iniciais para fazer uma foto mais criativa

Formas para se tirar fotografias criativas
Formas para se tirar fotografias criativas

Todo mundo pode ser criativo, uns mais e outros menos dependendo da formação e da educação individual de cada um.

Buscar algo diferente por curiosidade ou necessidade gera um processo de criatividade na pessoa. Não há regras rígidas para definir as etapas mais fixas para fazer uma imagem mais inovadora.

A criatividade pode ser espontânea, ser resultante de muito estudo ou ser adquirida com o tempo. Mas, com ideias simples é possível criar algo mais formidável para agradar a si mesmo e os outros.

As imagens devem ter utilidade na vida das pessoas para gerar proximidade, sentimentos e compartilhamento.

Atualmente, com o uso de câmeras digitais e celulares ficou mais fácil produzir fotografias criativas de maneira mais intensa do que antigamente.

Até os anos 1990, além de uma câmera manual e automática, era necessário usar rolo de filme e depois da realização das imagens enviar o rolo de filmes para revelar, era necessário muita imaginação para adivinhar os possíveis resultados.

Atualmente, com as câmeras e celulares digitais a pessoa visualiza a imagem automaticamente na tela e depois de fazer a foto,  a mesma já aparece prontinha nos arquivos internos do equipamento para ser compartilhado nas redes sociais, editado e, em certos casos, ser impresso em papel especial.

Apesar da evolução tecnológica, infelizmente certas pessoas usam quase sempre as mesmas poses, principalmente em pontos turísticos.

É necessário melhorar os padrões de posturas, de localização, escolha de ambientes e entre outros aspectos buscar novas orientações para as fotos.

Aprenda a tirar fotos única e  memoráveis com pouco esforço seguindo as dicas que enumeramos a seguir especialmente para você.

>> Curso de fotografia online <<

1 – Evite ser brega

Ao realizar as fotos, evite excesso de cores de fundo, uso de roupas pomposas ou luxuosas usadas fora da ocasião certa.

Mesmo não sendo profissional, é importante a pessoa formas o seu bom gosto pessoal, buscando fazer as coisas conforme o seu conforto e seu bem-estar.

É importante procurar se aprimorar para saber como tirar fotografias criativas, independente se as imagens são pessoais ou até mesmo para um cliente.

É importante sempre partir para a busca de um resultado simples e, com o tempo de aprimorar na escolha das posturas, das roupas certas, da luz correta, entre outros aspectos.

Uma dica legal talvez, claro dependendo do caso é tirar foto de grávida.

2 – Dois passos para trás

Quando for realizar uma imagem dê no mínimo dois passos para trás, isso ajuda a encontrar o melhor foco e o melhor ângulo. 

É importante enxergar o poder dos elementos naturais para a composição da imagem: o rosto e o sorriso das pessoas, a qualidade do ambiente interno ou externo e a luz.

Quando a pessoa que está fotografando se afasta ela consegue  possível observar a cena de um modo mais abrangente, adicionando diversos elementos que não apareciam no quadro inicial ou até mesmo criando uma composição  mais clean e equilibrada.

3 – Altere o ângulo de visão

Fotografias Criativas - Pôr do Sol
Fotografias Criativas – Pôr do Sol

Além dos ângulos tradicionais, procure explorar outros pontos de ângulos antes não usados. Além do ângulo frontal, explore outros posicionamentos que melhore a composição final.

Se a pessoa que está fotografando é mais alta do que os fotografados, é indicado tentar dobrar os joelhos ou se agachar um pouco para não cortar ou diminuir demais a altura dos fotografados.

Nesses casos, é importante usar um suporte de câmera ou celular para regular a altura da câmera.

Uma das dicas bem legais que posso te dar nesse ponto, de uma olhadinha no Pinteres e veja fotos tumblr para serem tiradas, te ajudam se inspirar mais.

4 – Escolha um canto harmonioso

Não adianta escolher qualquer lugar para fotografar, seja em ambiente fechado ou aberto, busque fotografar pessoas ao lado de algum elemento: vaso de flor, árvore, jardim, um automóvel, etc.

Isso ajuda a gerar excelentes resultados para composição, uma vez que o objeto próximo à câmera estará desfocado e criará uma moldura para o objeto principal. 

Mas, é importante fotografar com aberturas maiores, para o primeiro plano ficar desfocado.

5 – Use tecidos

Fazer ensaios pode ser um pouco repetitivo, principalmente, quando usamos os mesmos ambientes. É indicado, caso repita ambientes, forrar áreas externas e internas com tecidos.

Porém, evite tecidos coloridos demais ou muito estampadas para não quebrar a harmonia das cores em relação às roupas dos fotografados.

O que são objetos de cena?

Para criar fotografias criativas o fotógrafo pode ter a ideia de inserir objetos de cenas, mas o queriam os objetos de cena?

Além de um vaso de flores, fotos de comida ou de automóvel, os objetos de cenas também podem ser mais leves e mais lúdicos como balões coloridos de gás hélio, tintas coloridas, pó colorido, água (reflexo d’água ou poça), gelatina para a lente e entre outros objetos que podem enriquecer a imagem final.

Os objetos de cena se referem aos componentes que interferem positivamente na composição da imagem final.

Uma dica caso você vá usar em um book de fotografia é usar a fonte ou letras grátis para ambientar sua foto.

Valorizar a expressão pessoal

É importante que o fotografado saiba expressar a sua personalidade pessoal.

Devemos lembrar que uma foto não é feita somente com uma câmera, mas com todo o conteúdo que uma pessoa possui a partir dos livros que já leu, do aprendizado e experiência de vida e de seus sonhos.

Esses aspectos interferem na expressão da pessoa, principalmente, no olhar. Não é indicado realizar fotos em momentos tristes ou tensos, pois os sentimentos podem ser transmitidos no momento da captação das imagens.

É indicado, no decorrer dos dias da vida, buscar informações positivas para a mente, sendo indicado ler e assistir livros ou filmes que não sejam somente do segmento do qual está acostumado a consumir.

Outro fator importante, é cuidar da aparência antes de realizar as imagens. Ter auto estima e boa aparência ajudam na hora de se expressar melhor perante as câmeras.

Selecione temas

Uma foto pode ter temas. Isso mesmo, na hora de criar fotografias criativas é possível criar temas como “passeio no parque”, “passeio na praia”, “dia em família”, “meu primeiro dia na faculdade”, entre outros temas que podem enriquecer as ideias de realização de fotos.

Fotos no pôr do sol

Fotografias Criativas - Pôr do Sol
Fotografias Criativas – Pôr do Sol

Um clássico entre as imagens pessoais mais usadas na história recente da humanidade são as fotos no pôr do sol. É comum buscar produzir, perante a luz do sol, a silhueta da pessoa que será fotografada.

Nesse caso, por exemplo, pode adicionar balões voando ou outros objetos para enriquecer a foto.

Fotos de Paisagens Lindas ( não foi tirada por mim site: pexels.com )
Fotos de Paisagens Lindas
Fotos de Paisagens Lindas ( não foi tirada por mim site: pexels.com )
O por do sol mais lindo que já ví até hoje - Socorro São Paulo
O por do sol mais lindo que já ví até hoje – Socorro São Paulo
Fotografia - criativa por do sol
Fotografia – criativa por do sol

Fazer vários cliques

Os fotógrafos famosos e profissionais costumam realizar vários cliques seguidos até conseguir enquadrar a foto que ele pretender criar e encontrar.

Imagine, por exemplo, um jogo de futebol no qual o atacante subiu com a bola três vezes para o ataque e somente conseguiu marcar gol na terceira vez, o fotógrafo que está no estádio fotografou todas as vezes nas quais o atacante subiu até o ataque até conseguir fotografar a cena do gol.

Isso vale para várias situações. Muitas vezes é necessário clicar mais de uma vez perante um ambiente em movimento ou fixo até encontrar a foto perfeita.

Nos casamentos, por exemplo, é importante seguir o roteiro da cerimônia e da festa fotografando a entrada da noiva, o altar, a troca de juras e alianças, a saída da igreja, fotografar os padrinhos e madrinhas, o início da festa, o corte do bolo, o carro saindo com os noivos, entre outros detalhes que comporão o álbum dos recém-casados.

Seguir roteiro e ideias sequenciais também é indicado para qualquer tipo de fotos feitas em família e até mesmo de eventos de empresas.  

>> Curso de fotografia online <<

Conclusão

Lembramos que fotografia é uma história em alguns casos e não há regras únicas na hora de produzir fotografias criativas. Cada fotógrafo terá uma percepção diferente sobre o ângulo, a luz, as cores e demais componentes da imagem.

É importante pesquisar novas tendências e dicas para melhorar a percepção.

Aos poucos a pessoa descobre sua própria maneira de como tirar fotos criativas.

O avanço da tecnologia de câmeras e equipamentos  tornou acessível diversos recursos para o dia a dia.

Portanto, aproveite as boas ideias de fotos e faça fotos inesquecíveis. 

Ahhh Antes que eu esqueça, uma dica bem legal seria tirar fotos em preto e branco, deixa com um ar mais dramático.

Outra coisa em interessante é ver como usar os programas para editar suas fotos e deixa-las su reais.

Fotografia criativa ( foto tirada do pinterest )
Fotografia criativa ( foto tirada do pinterest )
Fotografia criativa ( foto tirada do pinterest )
10 coisas para se fazer em Paranapiacaba!

10 coisas para se fazer em Paranapiacaba!

Muitas vezes, eu não preciso viajar para muito longe para encontrar novidades e viagens antológicas. Em São Paulo, a partir da Estação da Luz podemos pegar o trem “Expresso Turístico” e ir para Paranapiacaba.

O trajeto de trem que eu fiz é um trajeto de 48 quilômetros que passa pela região do ABC e segue na direção da Serra do Mar ( sentido praias ), atravessando a antiga rota do café.

Conhecer a cidade é uma experiência maravilhosa, passear pelas suas ruas estreitas, fotografar casarios de madeira e presenciar a neblina que surge no final das tardes renova as nossas energias.

A cidade é histórica e é gerida como distrito do município de Santo André.

Gosto muito desse casal, deixaram muito bem explicado no vídeo =D

Vídeo indicação para esse casal do blog Me leva de leve

A história de Paranapiacaba

Em meados do século XIX, mais precisamente em 1867, trabalhadores e projetistas britânicos chegaram no Brasil para começar a obra da estrada ferroviária paulista.

Na presença de outros estrangeiros e brasileiros, se instalaram na região perto da rota que ligava a região de Jundiaí ao Porto de Santos.

Até os dias atuais, é possível ver construções daquela época, como o Castelo construído em estilo vitoriano levantado no alto da colina. 

Também podemos visitar o maquinário do relógio da Estação Alto da Serra e o Clube União Lyra Serrano cuja edificação foi construída pelos ingleses em meio à Mata Atlântica.

Na região do distrito, há áreas de floresta da Mata Atlântica com trilhas e a primeira reserva biológica da América Latina. Para quem procura história, tranqüilidade e passeio de alta qualidade, visitar o distrito de Santo André é uma ótima dica.

10 coisas maravilhosas para conhecer na região

A seguir eu apresento dez dicas de curiosidades e lugares que o turista deve conhecer para marcar na memória a sua visita na região.

1 – Expresso Turístico

A primeira coisa que chama a atenção é a possibilidade de viajar para a região de trem. Como descrito no início do artigo, a viagem pode ser feita sozinho ou com amigos e é através de uma locomotiva a diesel numa composição de dois carros.

O ambiente da estação e da locomotiva remete aos anos 1950. A viagem tem duração de uma hora e meia.

O trem sai da estação da Luz às 8h30 da Estação da Luz aos domingos. O valor da passagem pode custar no mínimo 50,00 reais por pessoa e podem ser agendadas no site www.cptm.sp.gov.br

O passeio de trem é muito procurado nos finais de semana e nas férias. Também existe a possibilidade de ir de carro ou de ônibus consultando na rodoviária os horários.

2 – A Estação Alto da Serra

Essa estação foi restaurada e é onde a viagem de trem termina para o desembarque.

A estação possui um relógio cujas badaladas são históricas. O relógio foi erguido em 1898, e reproduz o estilo do londrino Big Ben. Na estação temos o Museu do Sistema Funicular, onde podemos ver trens da São Paulo Railway Company e vagões que foram usados no período imperial para transportar D. Pedro II. 

3 – Presença da arquitetura inglesa

Ao passear em Paranapiacaba, eu pude perceber a presença da arquitetura inglesa de forma muito marcante. São casas feitas em pinho de riga, madeira nobre originária do Leste Europeu.

A Igreja Bom Jesus de Paranapiacaba foi erguida em 1889 e hoje é palco de missas e da Festa do Padroeiro, essa é a festa mais antiga da região de Santo André, no estado de São Paulo.

No distrito sentimentos uma atmosfera britânica, o que nos convida a andar a pé pela cidadezinha.

4- Museu do Castelo

No alto de uma colina temo o Museu do Castelo, um casarão de feições vitorianas. Ele foi construído em 1897, para servir de moradia para o engenheiro chefe da vila, Frederic Mens.

Do alto da colina, o engenheiro controlava todo o funcionamento da ferrovia e o trabalho dos operários no pátio de manobras.

Atualmente, o castelo possui móveis antigos, fotos, documentos e um pequeno acervo de equipamentos ferroviários.

5 – Clube União Lyra Serrano

No ano de 1903, construíram os dois principais clubes da região, o Serrano Futebol Clube e o Lyra da Serra.

O Serrano Futebol Clube foi fundado para futebol e o segundo, às artes e cultura da cidade.

Em 1906, os dois clubes geraram o Clube União Lyra Serrano, sede de óperas, exibições de filmes, bailes de máscaras e peças de teatro.

A  sede do clube foi construída em madeira e é um local de eventos culturais, incluindo o Festival de Inverno e a Feira Literária.

Quando o Serrano ainda existia, é possível verificar os troféus e prêmios na época conquistados pelo Serrano Atlético Clube, time formado por trabalhadores ingleses e brasileiros que trabalhavam na ferrovia.

6 – O roteiro cultural de Paranapiacaba

No meio de tantas casas históricas, há um intenso roteiro cultural. Temos o Antigo Mercado construído no ano de 1897 para abrigar um empório de secos e molhados da região, e por algumas décadas funcionou como lanchonete.

Ficou anos fechado, mas depois de uma boa restauração pude presenciar um maravilhoso centro cultural que recebe exposições temporárias e atrações do Festival de Inverno.

No roteiro cultural encontramos a Casa Fox com uma construção caracterizada do século XIX, o local também recebe exposições e eventos.

7 – Artesanato

No momento de escolher lembrancinhas, eu encontrei um artesanato de alto nível. Na vila cultural encontramos os seguintes ateliês:

– Ateliê Residência Som da Árvore

Situado na avenida Antonio Olyntho, 480, encontramos miniaturas em madeira das casas características  da região e do relógio da estação.

–  Ateliê Residência Francisca

Situado na Rua da Estação, 393. Encontramos exposição e venda de bonecos feitos com matérias-primas simples como sementes, cordas e couro da região.

– loja do artista Kiko de Oliveira

Essa loja fica na Avenida Forde, 421. Além de loja de artesanato funciona como cafeteria. Vende quadros feitos em madeira.

8 – Festival do Cambuci

Sabemos que o Cambuci é um fruto típico da Mata Atlântica, apresenta sabor azedo. A fruta também concede seu nome a um dos festivais mais importantes de Paranapiacaba.

O festival é realizado nos fins de semana do mês de abril. O festival é cultural e gastronômico e abrange a oferta de galinha caipira, costela suína, tapioca e pudim, tudo preparado com o fruto Cambuci.

O festival é realizado anualmente e é um bom convite para conhecer os sabores da cidade, o suco de Cambuci e os atrativos culturais.

9 – Festival de Inverno

No meio do inverno, mesmo com névoa e chuvas acontece um dos principais festivais da cidade.

O evento atrai mais de 100 mil turistas ao ano. O festival apresenta atrações musicais, pinturas, esculturas e demais intervenções artísticas e literárias.

O Festival de Inverno transforma a cidade num museu ao céu aberto. Geralmente, o evento acontece no mês de julho.

10 – Trilhas e caminhadas em florestas

O turista pode também realizar caminhada em seis trilhas no Parque Natural Municipal Nascentes de Paranapiacaba.

Para quem não está acostumado, a trilha mais fácil é a Trilha da Pontinha pela qual eu caminhei possuindo um quilômetro de extensão, seu percurso dura cerca de uma hora.

A trilha mais difícil é a Trilha do Mirante com 1 885 metros em uma estrada íngreme de pedra.

O carnaval da cidade

Se você não gosta de frio, pode visitar a região no verão e curtir o carnaval no mês de fevereiro.

Em Paranapiacaba, é possível presenciar a tradição dos antigos blocos de rua e dos bailes de máscaras durante os quatro dias de carnaval e pura folia.

Durante os quatro dias de folia temos o famoso Bloco de Rua Paranafolia, esse bloco é formado por moradores da vila e a Banda Caxambú. A Banda Lira foi fundada em 1918.

Conclusão

A viagem pode ser feita individualmente, em dupla, com amigos ou família. Caso o viajante não queira ir de trem ele pode ir de carro através da via Anchieta no sentido Riacho Grande, acessando a rodovia Índio Tibiriçá até o quilômetro quarenta e cinco.

Também é possível ir de ônibus na linha 40 da viação Ribeirão Pires no Terminal Rodoviário de Santo André.

Para ir de trem é possível pegar o Expresso Turístico Paranapiacaba, aos domingos. Ele parte da estação da Luz às 8h30. A venda da passagem é feita no guichê do metrô, próximo a saída para a Pinacoteca e Museu da Língua Portuguesa.

Portanto, é uma viagem acessível e de baixo custo que oferece bons momentos para o visitante que pretende conhecer novas experiências culturais e descansar numa cidade tranquila com muitos atrativos.

A região propicia também contato com a natureza, com o verde com áreas originais da Mata Atlântica, que pode ser acessada por caminhada e trilhas orientadas.

A hospedagem pode ser feita no Booking ou Airbnb na região e também oferecem preços acessíveis, somente em épocas de eventos e festival a procura e os preços aumentam.

A região fica próxima de São Paulo e para quem sai de outros estados do país ou de outros países, é possível chegar rapidamente na região e presenciar toda a atmosfera da arquitetura inglesa na região que marca a viagem de todos os viajantes. 

Uma boa pedida depois que voltar para São Paulo é ir ao Beco do Batman, lá é muito mas muito bom também!

Já que é para dar dicas irei soltar mais uma para você, aproveite e conheça o mercado Municipal de São Paulo ( famoso Mercadão ).

Bom é isso, fique com Deus e forte abraço!

Pin It on Pinterest