Quando nós viajamos, podemos aproveitar a oportunidade para renovar a nossa mente. Em Cotia, uma cidade vizinha de São Paulo, tive uma experiência única ao conhecer o Templo Zu Lai.

Esse local é considerado o maior santuário budista da América Latina, e o melhor é que a entrada é gratuita.

Além de atrair os seguidores da religião budista, o lugar atrai muitos turistas de diferentes estados do Brasil e do mundo, sendo um bom local para tirar lindas fotos.

Visitar o templo permite curtir um passeio leve e agradável a poucos quilômetros da capital paulista.

Templo Zu Lai

O templo situado em Cotia, São Paulo, foi inaugurado no ano de 2003.

Além de convidar as pessoas para a meditação e o autoconhecimento, o templo é lindo por fora e por dentro sendo construído sob a inspiração da arquitetura oriental budista.

Quando eu entrei no templo tive a sensação de estar em outro país, ou até mesmo no Japão. A seguir eu apresento as 10 coisas que podemos fazer e nos beneficiar ao visitar esse maravilhoso lugar.

1 – Ambiente sossegado

O templo está situado numa área com muito verde, sendo um lugar muito tranquilo. O ambiente interno do Templo Zu Lai proporciona sentimento de paz interior e muito sossego.

Os frequentadores que visitam o local, principalmente nos finais de semana, respeitam o clima de silêncio, esse silêncio é quebrado somente quando há realização de festas típicas relacionadas à cultura oriental.

Para quem procurar por um lugar bonito, calmo e de paz, visitar o templo em Cotia é uma boa dica.

2 – Fácil de chegar

Por estar situado na cidade de Cotia, o lugar para a visitação fica bastante perto e acessível. Perto da Rodovia Raposo Tavares, o templo fica a trinta quilômetros da capital.

Existe estacionamento gratuito para quem chega de carro.

Para quem optar pelo transporte público, é possível pegar o ônibus de excursão que parte da estação do metrô da Liberdade aos domingos, a partir das 8h.

O ônibus cobra 15,00 reais ida e volta.

3 – Oportunidade para conhecer uma nova religião

Para quem não é budista, ir até o templo permite conhecer uma nova religião.

O lugar é bom para quem é budista e conhece a função de cada canto do templo e para quem não é budista permite conhecer mais sobre uma religião e cultural oriental milenar que possui simbolismos.

4 – Estátuas de budas

As estátuas de budas podem ser vistas em diferentes partes do local. O Buda está presente na entrada, nas salas internas, nos jardins, e em demais áreas.

Dentro do Templo Zu Lai existe um pequeno museu que apresenta esculturas e explicações sobre a trajetória de Buda e dos conceitos de divindades do budismo.

5 – Meditação

O templo oferece salas internas próprias para a realização de meditação. Em tempos de correria e estresse o ato de meditar é muito importante para a saúde mental.

A prática de meditação acontece em horários marcados, e além das salas de meditação, essa prática também é realizada no salão principal que permite que as pessoas utilizem banquetas frente a uma enorme escultura de Buda e um belíssimo altar para fazer seu ritual de meditação.

6 – Parque anexo

O templo Zu Lai possui ao lado uma área verde com pequeno lago repleto de tartarugas. Nesse parque anexo há um extenso gramado onde as pessoas podem colocar uma toalha para deitar e descansar.

O parque verde anexo também pode ser usado para a meditação ao ar livre. É um ótima espaço verde para a família levar as crianças.

7 – Fazer fotos inesquecíveis

É permitido fazer bastante fotos nas áreas externas do templo e no parque verde, mas nas áreas internas existem restrições para a realização de imagens.

Os visitantes gostam de fazer selfies e fotos em grupos perante o prédio imponente e entre as esculturas de budas presentes no local.

A área do templo é ótima para fotografias de aniversário, casamento, formatura e passeio.

8 – Almoço vegetariano

O templo possui uma cafeteria e um refeitório onde o visitante pode escolher um cardápio com refeições vegetarianas aos sábados, domingos e feriados, no horário das 12h às 14h30.

O bufê simples varia de 30,00 a 35,00 reais e as crianças pagam 22,00 reais.

O restaurante serve pratos quentes e frios com tempero suave, todos preparados em uma cozinha visível.

Há no cardápio a oferta de pratos sadios e vegetarianos, destacando o tempurá de legumes (crocante e sequinho), o tofu cozido ao molho e o yakisoba vegetariano, sem falar no chá.

O visitante pode escolher sobremesas de frutas, vale lembrar que o restaurante prioriza o pagamento em dinheiro.

9 – Agenda cultural

Entre as atividades que podemos realizar no templo, existe uma intensa agenda cultural com atividades, cerimônias religiosas e festividades durante todo o ano.

O local também possui cursos pagos sobre tradições, orientais, religiosidade, meditação, ioga e tai chi chuan.

10 – Conhecimento

Visitar o local nos convida a criar a cultura do autoconhecimento, de ouvir o próprio silêncio.

Considerando a religião budista, o Templo Zu Lai é um templo que pertence aos muitos templos do Monastério Fo Guang Shan espalhados pelo mundo.

É inspirado no Budismo Maaiana, que se refere à natureza búdica. Os praticantes do Budismo Maaiana buscam os ensinamentos do Buda no cotidiano, advindo daí a denominação de Budismo Humanista.

O templo busca assumir a missão de propagar os princípios do Monastério Fo Guang Shan, divulgando o budismo e beneficiando a todos.

No templo, os praticantes e orientadores religiosos buscam propagar princípios do Monastério Fo Guang Shan, divulgando o budismo e beneficiando a todos, através de quatro instâncias básicas da vida: Educação, Cultura, Ação Social e Prática Religiosa.

Mesmo para quem segue outras religiões e doutrinas o local promete uma experiência inovadora e os funcionários do local estão disponíveis para perguntas e orientações.

Outros benefícios da viagem

Ao visitar o templo, um dos principais benefícios é a beleza do lugar. Quando eu entrei no templo me deparei com a grandiosidade do lugar.

Já na entrada, nos deparamos com estátuas de guerreiros feitas em pedra sabão. Cada estátua possui um significado. E também na entrada percebemos uma estátua de Buda sentado.

O sentimento de paz e o respeito ao silêncio são outros fatores que chamam atenção durante a visitação.

Numa de minhas idas ao templo, eu tive a oportunidade de participar de meditação orientada que acontece em diferentes horários.

Há um salão principal que também é usado para meditação e as banquetas externas onde as pessoas podem se sentar perante a uma enorme escultura de Buda e um belo altar para fazer seu próprio ritual.

Sentimento de paz e conhecimento cultural

O silêncio presente e o contato com a natureza renovam as nossas energias. Participar das festividades nos permite admirar o lugar e conhecer novas formas de pensamento através de palestras, cursos de meditação e da cultura budista.

No local interno há também uma biblioteca, museu de arte sacra e local para cerimônias.

Os cursos oferecem aprendizado do idioma chinês, técnicas de meditação, conhecimentos budistas e Tai chi chuan.

É importante acompanhar a agenda cultural do templo para acompanhar a realização dos cursos e das atividades.

Lembranças

Dentro do templo, o visitante pode comprar souvenirs, incensos, pratos, copos e demais itens que servem de lembrança e de presente.

A loja também vende livros e revistas, o itens não são baratos mas possuem boa qualidade. 

Mais dicas para os visitantes

Para visitar o Templo Zu Lai não é necessário pagar ingresso, mas o visitante deve levar dinheiro para a alimentação e para comprar lembranças, nem sempre eles aceitam cartão de crédito.

O lugar é bom para passar o dia com amigos e família. No parque anexo há o lago e também o amplo pátio do templo.

É importante respeitar as seguintes regras:

– Não é permitido trazer quaisquer bebidas e alimentos para o interior do templo, não são autorizados piqueniques;

– Não trazer animais de estimação;

– Não vir com roupas inadequadas (decotes, regatas e shorts);

– Não fotografar nem filmar atividades e interior das salas sem autorização prévia;

– Não fumar absolutamente em nenhum local do templo;

– Não pegar nada que não tenha sido oferecido;

– Não assumir posturas inadequadas nas dependências (deitar pelo pátio, debruçar-se nas muretas, estátuas e etc.);

– Não manifestar contatos íntimos (beijos, abraços, carícias e etc.);

– Não tocar nos instrumentos de darma;

– Não fazer barulho e evite aglomeração na porta da sala principal.

Conclusão

O lugar é acessível, oferece paz e tranquilidade para um passeio solitário, à dois ou em família. É perto da capital do estado de São Paulo e os valores gastos no passeio são acessíveis.

É indicado aproveitar o passeio para tirar fotos e aprender sobre novas culturas e religiões. 

x

Foi enviado para seu e-mail o e-book. Veja na caixa de Spam caso não tenha chego!

Pin It on Pinterest

Share This