São Thomé das Letras 10 motivos para você conhecer

São Thomé das Letras 10 motivos para você conhecer

O município de São Thomé das Letras é muito conhecido por ser um lugar ligado ao misticismo e à magia, mas, ao mesmo tempo, oferece recantos naturais e culturais super indicados para quem precisa descansar renovando as energias junto com a natureza.

A cidade está situada no estado de Minas Gerais a mais de 1.200 metros de altitude. Grande parte de seus pontos turísticos estão ligados às regiões naturais como cachoeiras, cavernas, trilhas, piscinas naturais e pedreiras.

Além do cenário natural, as grutas e antigas construções geram a sensação de mistério entre os visitantes com alto nível de charme e bem-estar.

Mas, o que explicaria esse misticismo? A região da cidade é repleta de narrativas populares ligadas às lendas e fábulas espirituais, incluindo histórias de duendes, bruxas, fadas e até de extraterrestres.

Os especialistas em esoterismo acreditam que a cidade é parte de um dos sete pontos energéticos do planeta Terra e por esse motivo recebe o mesmo canal energético emanado do Machu Picchu.

Devido a esses fatores místicos e energéticos, boa parte dos turistas procura essa cidade em busca de equilíbrio, paz interior e ambiente sensível para a meditação.

A maioria dos visitantes ama visitar essa cidade que possui forte traço histórico, cultural, espiritual e forte ligação com a natureza. A cidade não oferece paisagens densas para fazer presença no Instagram ou Pinterest, mas oferece lugares lindíssimos, conexão e tranquilidade.

Para quem quer deixar a conexão online e mergulhar na conexão interior consigo mesmo vale a pena conhecer a cidade. A seguir falaremos mais sobre esse município e apresentaremos os 10 melhores motivos para visitá-lo.

Veja um trechinho do show do ícone de São Thome das Letras a banda Ventania:

Onde fica a cidade?

O município de São Tomé das Letras está situado no estado de Minas Gerais, a 346 quilômetros de distância da capital, Belo Horizonte. Possui população estimada de 7.200 habitantes.

A história do lugar

Conta a história que os índios da tribo Cataguás habitavam a região até meados do século XVIII. Ainda em meados do século XVIII, a tribo foi expulsa pelos bandeirantes e, em 1785, iniciaram a construção da Igreja Matriz feita em estilo barroco. Joaquim José da Natividade no estilo rococó.

No século XIX, a cidade seria utilizada pelos fazendeiros locais que precisavam dormir na localidade para escoar os seus produtos, e depois de findadas as negociações com o comércio deixavam a cidade mais vazia.

Porém, a partir do início do século XX, a cidade ganharia novo movimento a partir da exploração de quartzito, ou as pedras de São Tomé.

Até os dias atuais, a cidade ainda preserva o seu ambiente rústico e natural, com localização montanhosa e próxima à natureza. A cidade já serviu de locação para várias novelas da TV Globo e da extinta TV Manchete.

10 motivos para conhecer São Thomé das Letras

A seguir apresentamos de forma enumerada os 10 melhores motivos para você conhecer esse município, são eles:

1 – Proximidade com a natureza

Para quem curte realizar caminhadas, trilhas e meditação perto da natureza, esse município reserva ótimos lugares repletos de subidas, trilhas e cachoeiras.

O visitante pode se aproximar da natureza enquanto explora os recantos da região para se sentir mais próximo do ambiente natural e renovar suas energias.

2 – Elevação espiritual

O visitante pode escolher a região dessa cidade para se sentir bem, renovar as suas energias e se reconectar com a vida através da meditação, do banho nas cachoeiras e entrando em contato com as grutas e pedras da região.

3 – Pontos turísticos

A cidade não possui pontos turísticos badalados e urbanos como a Torre Eiffel ou o Cristo Redentor, mas, por outro lado, oferece pontos turísticos culturais como a Igreja e ambientes naturais como a Gruta São Tomé, Gruta do Carimbado, Casa da Pirâmide e além das formações rochosas.

São Thomé das Letras

4 – São Thomé das letras cachoeiras

As cachoeiras da região é um capítulo à parte para o visitante que pretende visitar a cidade. A seguir apresentamos uma lista das cachoeiras mais conhecidas na região.

Vale das Borboletas – A cachoeira do Vale das Borboletas oferece acesso gratuito, apresenta sinalização e um restaurante para atender os turistas. O visitante ainda pode optar por realizar uma trilha para chegar até a Garganta do Diabo.

Poço dos Duendes – A cachoeira do Poço dos Duendes é uma das regiões mais místicas de São Thomé das Letras e acreditam que o banho nessa cachoeira renova as energias.

Cachoeira Paraíso – A cachoeira do Paraíso também é gratuita e costuma ser muito visitada, principalmente no verão, pois o visitante pode nadar até o ponta da queda de água.

Cachoeira Véu da Noiva – Para quem procura por uma cachoeira gratuita em área reservada, a Véu de Noiva é super indicada.

Cachoeira do Flávio – O acesso à cachoeira do Flávio também é grátis, e está situado em propriedade pública do município.

Piscina do Sobradinho – Além de poder ir a pé, o visitante possui mais facilidade para chegar à Piscina do Sobradinho de carro, e todo o acesso é de graça.

Poço Verde – Essa cachoeira engloba a visitação à Gruta do Labirinto, e esse passeio não é gratuito, podendo o visitante pagar entre R$15 a R$20 reais por pessoa.

O Poço Verde é uma propriedade privada em meio a uma localização repleta de pedras.

Cachoeira da Eubiose – A cachoeira da Eubiose também é paga, mas costuma custar um pouco mais barato, em torno de R$5 a R$ 10 reais por pessoa.

Antares e Piscina de Antares – Mas, para quem continua pesquisando por locais gratuitos, vale a pena visitar a cachoeira e a Piscina de Antares.

Essa cachoeira possui trinta metros de altura e é conhecida como a maior cachoeira da região.

Cachoeira da Lua – A cachoeira da Lua é gratuita e oferece espaço para o banho natural e para a meditação.

Cachoeira das Macacas – Entre as gratuitas, a cachoeira das Macacas exige percorrer por uma trilha que inicia na Piscina de Antares e dura cerca quinze minutos para completar a travessia.

Shangrilá – Além de gratuita, a região da cachoeira de Shangrilá é considerada mágica, mas por estar localizada em área privada, requer acesso demorado à pé ou de carro, porém o trajeto vale a pena para conhecer piscinas naturais e quedas d’água inesquecíveis.

Cachoeira da Chuva – Essa cachoeira é muito visitada por estudantes da região por estar mais próxima e não exigir duras caminhadas.

Cachoeira Garganta do Diabo – Apesar do nome, é uma cachoeira lindíssima, porém para chegar até lá é importante contar com a ajuda de um guia que conhece bem a região.

5 – A Estadia

A cidade não oferece hotéis cinco estrelas ou luxuosos, porém é possível encontrar pousada em São Thomé das Letras. As pousadas contam com equipes profissionais e boa estadia de qualidade.

6 – Período curto e longo de viagem

O visitante pode escolher ficar pouco dias, de 2 a 3 dias, mas também pode planejar realizar uma viagem mais longa de 7 a 10 dias para explorar melhor a região. 

Com certeza o que não vai faltar são boas atrações e opções delsar durante sua estadia em São Thomé das Letras.

Além das lindas cachoeiras, trilhas, regiões repletas de natureza e locais culturais a serem explorados, a vista dos vales, morros e montanhas através do mirante é uma outra atração á parte. A visita a esta cidade se justifica pela busca de uma viagem menos extravagante, acessível e mais natural.

7 – Conhecer a igreja

É bastante indicado conhecer a Igreja de São Tomé, a construção teria sido iniciada sob às ordens de um importante senhor de escravos logo depois que a região foi conquistada pelos bandeirantes em meados do século XVIII.

A igreja foi construída ao lado da gruta, perante à igreja duas datas estão estampadas, a de 1785 (início da construção no lugar de uma capela) e a data de 1929 que simboliza novas obras no local da igreja.

A igreja foi construída no estilo barroco e marca a evolução cultural da região no Brasil Colônia de Minas Gerais.

A nave central da igreja tem em seu teto as pinturas feitas pelo artista Joaquim José da Natividade que teria sido discípulo do famoso Aleijadinho.

8 – Conhecer o centro da cidade

A cidade de São Thomé das Letras não possui um centro comercial muito denso, é uma cidade calma com ar de interior, mas oferece ruas históricas e um comércio local interessante.

O visitante pode contar com principais bares, restaurantes e comércio variado. No centro da cidade, é possível visitar a Praça Barão de Alfenas, onde está a Igreja São Thomé.

Perto do centro, encontramos a Igreja da Pedra, conhecida como Igreja de Nossa Senhora do Rosário.

9 – A Gastronomia local

Na cidade é possível comer bem e muito bem. Os restaurantes oferecem cardápio geral e cardápio especializado na comida mineira.

Os restaurantes não são luxuosos, mas são de bom gosto, apresentam decoração intimista e peculiar e especialidades na culinária de Minas Gerais.

É possível encontrar pratos feitos também no fogão à lenha com preço justo. As boas dicas são o Restaurante da Sinhá e o  Restaurante Monalisa. Para jantar à noite, o visitante pode escolher o Restaurante “O Alquimista”.

10 – O Incrível pôr do sol

O contato mais profundo com a natureza deixamos reservado por último. Afinal, quem não sonha em assistir a um inesquecível pôr do sol depois de um dia inteiro de caminhada e visitação.

Seja nas áreas altas, nas cachoeiras ou em pontos próximos ao centro do município, é possível encontrar ótimos lugares para saudar a passagem do dia para a noite.

Porém, os locais mais procurados para assistir a esse momento são a Pirâmide, o Cruzeiro e a Pedra da Bruxa que estão situados no perímetro que faz parte do Parque Municipal Antônio Rosa.

A pirâmide uma construção piramidal onde há vendedores de bebida e tocadores de violão.

Por do Sol São Thomé das Letras

São Thomé das Letras Dica bônus: Mergulhe nas cachoeiras

Acima, indicamos a lista oficial das cachoeiras de São Thomé das Letras, muitos visitantes acham que é proibido mergulhar, porém, se a pessoa não estiver a fim de caminhar muito a pé, é indicado ir de moto ou de carro nas cachoeiras, mesmo naquelas mais próximas do centro.

E muitas cachoeiras oferecem trilhas e quedas de água ótimas para o banho, para renovar as energias e curtir a natureza. Entre as mais próximas do centro da cidade de São Thomé das Letras, o visitante pode conhecer a Cachoeira Vale das Borboletas e depois ir conhecer a Cachoeira Garganta do Diabo.

Caso opte por conhecer outras cachoeiras da cidade, é importante dirigir nas estradinhas da região para alcançar cada ponto.

A cachoeira mais distante é a Cachoeira Véu da Noiva que fica a cerca de dez quilômetros da praça central.

Passeio certo em São Thomé das Letras

A cidade é super indicada para fazer trilhas, caminhadas e passeios de carro. A boa dica é visitar o distrito de Sobradinho que oferece a Gruta de Sobradinho e a Cachoeira de Sobradinho. O visitante também pode fazer o itinerário do Poço das Esmeraldas e Poço Azul.

Para quem curte passear bastante pode também fazer a trilha até o Morro do Sobradinho. O caminho oferece muitos ambientes para fazer fotografias e postagens nas redes sociais durante a viagem.

São Thomé das Letras

Quantos dias ficar em São Thomé das Letras?

No mínimo, o visitante pode ficar dois dias na cidade para conhecer os mirantes e as principais cachoeiras da região.

Entre três e quatro dias é possível visitar os pontos turísticos da cidade, incluindo as grutas, as trilhas e os barzinhos locais.

São Thomé das Letras Conclusão

Nesta postagem apresentamos as atrações de São Thomé das Letras que inclui locais culturais, naturais e de forte conexão com as energias espirituais.

A região é repleta de grutas, cachoeiras, trilhas, subidas, restaurantes com comida típica e paisagens que realçam as fotos de viagem.

Para quem procura um lugar para meditar, ter conexão com a natureza e com o espírito, procurar visitar essa cidade é uma boa dica.

Vale a pena selecionar os melhores destinos e organizar um bom roteiro de viagem em uma cidade do interior que incentiva o passeio em grupo ou realizado por um casal.

Quer conhecer mais de Minas Gerais? Conheça Monte Verde melhor lugar para ir no frio ( minha opinião ).

O que fazer em Monte Verde MG 10 dicas

O que fazer em Monte Verde MG 10 dicas

O que fazer em Monte Verde

Quem viaja sempre pergunta: o que fazer em Monte Verde, no estado de Minas Gerais? A cidade está localizada na Serra da Mantiqueira e faz divisa com o Estado de São Paulo

É considerado um dos destinos mais próximos para quem procura uma boa viagem de fim de semana ou feriados saindo de São Paulo.

A região oferece ótimas opções de passeio e descanso com tranquilidade.

Mas, o que fazer em Monte Verde?

A região de Monte Verde apresenta a mesma distância de Campos de Jordão, para quem viaja de São Paulo. A viagem leva três horas de duração.

Monte Verde é distrito cidade de Camanducaia, no estado de Minas Gerais e concilia o melhor de dois mundos, o urbano e campestre.

Inicialmente, o visitante pode curtir o frio da Serra da Mantiqueira similar da Serra Gaúcha.

Nas proximidades o visitante pode acessar outros destinos como Campos do Jordão,  Santo Antônio do Pinhal e São Bento do Sapucaí, além de outros lugares do estado de Minas Gerais.

1 – História de Monte Verde

A primeira dica é conhecer a história do lugar. A história deste distrito está ligada com a de Verner Grinberg, um homem importante da época.

Ele veio para o Brasil em 1913, foi um imigrante vindo da Letônia e foi morar na Colônia Varpa, próximo da cidade de Paraguaçu Paulista.

Depois que se casou com Emília Leismeir, Verner levou a esposa para passar a lua de mel em Campos de Jordão.

O casal adorou a Serra da Mantiqueira, e como Campos do Jordão estava muito movimentada, resolveram procurar outro destino de montanha.

Ele comprou uma fazenda em Campos do Jaguari, veio com a família e depois trouxe os amigos. A partir daí surgiria o distrito de Camanducaia.

2 – Passeio de família

Monte Verde
Monte Verde

O local é ótimo para casais e para famílias passarem o feriadão e o final de semana.

A região oferece tranquilidade e paz para quem precisa recarregar as energias entre as montanhas. A região também oferece restaurantes com comida típica e pousadas.

3 – Avenida Monte Verde

Frio em Monte Verde
Frio em Monte Verde

O principal atrativo da região é andar pela rua principal, a Avenida Monte Verde. A via concentra todos os restaurantes, lojas e serviços do distrito.

A rua é decorada com flores e com casas em estilo europeu. O bairro central se inspira em países europeus como a Suíça, Alemanha e Itália. Por isso a cidade de Monte Verde é conhecida como “Suíça Brasileira”.

É indicado conhecer a Galeria Suíça, o Shopping Center Celeiro, a Vila Europa e a Vila Germânica.

As lojas da rua principal vendem roupas,  souvenirs, chocolate, bebidas e cerveja artesanal.

4  – Passeios de Jeep

Na região, grande parte das ruas de Monte Verde é feita de terra batida, criando subidas e descidas e acesso às trilhas altas. Para queimar o estresse é importante contratar um passeio de jeep.

Para alugar um passeio de jeep é indicado procurar o serviço através de uma agência na própria Avenida Monte Verde. Dependendo do Jeep contratado há vários tipos de trilhas e tours para explorar.

5 – Andar de bike

Passear de bike pela cidade e pelas trilhas é uma boa opção para se ter contato com a natureza. O passeio de bike pode se concluído com um piquenique na vila da Companhia Melhoramentos.

O lugar é inspirador e calmo, gerando contato com a natureza e com os amigos.

Para quem não gosta de andar de bicicleta, a pessoa pode realizar o piquenique na região com segurança. Na avenida central do distrito é comum encontrar lojas que vendem pães, doces e outras guloseimas para o lanche ao ar livre.  

6 – Tour fotográfico

Durante os passeios a pé e através de Jeep, os visitantes pode incluir a realização de fotos aproveitando a visitação de pontos turísticos essenciais de Monte Verde.

Quando os passeios são feitos com a ajuda de guias que fazem as fotos e entregam na hora.

7 – Tour noturno

Além de curtir o dia, o turista pode aproveitar os passeios noturnos na região. Fazer a trilha de noite até a Pedra Redonda, e ainda tirar lindas fotos lá do alto é uma boa pedida.

Para cada tour existe uma distância e um guia em específico para consultar.

8 – Parque Verner Grinberg

Visitar o Parque Verner Grinberg é bom para curtir a natureza e as trilhas da região. Para quem gosta de trilhas é indicado visitar a APA Fernão Dias – Área de Proteção Ambiental, saindo da Caixa d’Água, ao final da Avenida das Montanhas.

9 – Explore mais as trilhas

A maioria das trilhas da região são sinalizadas, porém para não se confundir é aconselhável contratar um guia para caminhar com mais segurança.

Aproveite para tirar fotos inesquecíveis do passeio. Pedir a ajuda de um guia é fundamental, principalmente, para visita o Pico do Selado.

Atualmente, o caminho das trilhas são estruturadas e sinalizadas. Algumas  trilhas possuem mirantes com decks de madeira.

10 – Conheça a Pedra Redonda

A Pedra Redonda é uma das mais famosas e conhecidas na região de Monte Verde, oferecendo belos mirantes e o cume plano para observar toda a região lá do alto.

A pedra possui altitude de 1.990 metros, distância de 1,8 quilômetros e pode consumir uma hora e meia de caminhada na ida e na volta. Possui trechos íngremes em sua trilha e subida.

11 – Fabrica de chocolate

Para os amantes do chocolate, em Monte Verde temos 2 fábricas maravilhosas.

Uma das fabricas fica bem na entrada da cidade e outra mais para o fundo.

Recomendo essa mais ao fundo pois é mais barata e muito é boa!

Ah não se esquece de tomar esse chocolatinho da foto a baixo…. HUmmmm é uma maravilha puro e com Conhaque.

Fabrica de chocolate em Monte Verde
Fabrica de chocolate em Monte Verde

12 – Fabrica de cerveja

Fabrica de Cerveja
Fabrica de Cerveja

A Cervejaria Fritz foi criada em 1993 como hobby do mestre cervejeiro Jörg Franz Schwabe, que formou-se na Alemanha, onde começou a produzir cervejas artesanais. Seu currículo traz ainda mais de 20 anos de experiência na Brahma.

Meu e que delicia de lugar, fomos e estava 5 graus, muito frio, porém lá dentro bem quentinho e da para aproveitar bastante!

Bora beber um pouco?

Outros lugares

Outro lugar bacana de conhecer e aproveitar o que fazer em Monte Verde, é visitar a Pedra Partida. Essa pedra oferecer vista de 360 graus, de onde é possível ver até a Pedra do Baú, já no Estado de São Paulo.

Possui altitude de 2.046 metros, distância de um quilômetro e meio e consome três horas de caminhada na ida e volta.

Outra trilha importante é o Chapéu do Bispo, esta é mais fácil e curta de transitar, possui um trecho íngreme no início mas que fica fácil depois.

Também indicamos a trilha do Platô, que se refere a uma continuação do Chapéu do Bispo. O Platô oferece 1.900 metros de altura, e uma distância que consome duas horas na ida e volta.

Visite o Pico do Selado

Como já citado antes, entre as atrações e escolher o que fazer em Monte Verde. Esse pico fica mais ao sul de Minas Gerais. Exige caminhada longa e cansativa.

A área do Selado oferece altitude 2.082 metros, e uma distância de cinco horas de ida e volta.

Visite o Mirante do Aeroporto

Visitar esse mirante permite ver todos os picos de Monte Verde. Ele fica todos os picos de Monte Verde. Lá de cima é possível ver toda a vila, além das Pedras Partida, Redonda, Chapéu do Bispo e Pico do Selado.

O local do aeroporto é simples e é usado para voos particulares e aeronaves de pequeno porte. Algumas pessoas já disseram que discos voadores já pousaram no local, mas ninguém presenciou ainda.

Passeio de Tirolesa

Para quem gosta de aventura, é indicado visitar o Circuito de Aventura Fazenda Radical. O circuito oferece atividades desde o passeio de quadriciclo, escalada, arvorismo, arco e flecha, slackline e até uma tirolesa infantil, de 80 metros.

Também existe a Mega Tirolesa que é uma grande atração do lugar e a maior tirolesa de Monte Verde, formada por duas tirolesas que na ida são 450 metros e na volta mais 475 metros somando 925 metros em mais de 70 metros de altura.

Essa mega tirolesa é formada por dois cabos aéreos seguindo critérios da ABNT. O visitante deve pesar no mínimo quarenta quilos e usar tênis e roupas leves.

Conheça os Falcões

Na região existe uma escola de Falcoaria, que ensina a lidar e dominar os falcões (ave). Trata-se de uma arte milenar e uma linda interação entre o homem e a natureza.

Conclusão

Saber o que fazer em Monte Verde depende da escolha e do perfil de cada tipo de turista e visitante na região.

A região oferece contato com a natureza, edificações históricas e uma gastronomia local de alto nível.

Para quem gosta de aventura e passeio perto da natureza, é indicado procurar as trilhas, subidas de pedras ou até mesmo realizar um simples piquenique em família.

Os programas em amigos podem ser feitos nas montanhas ou nos melhores restaurantes da região.

Para acessar certos lugares mais altos ou mais distantes é indicado contratar guias locais que ajudarão a encontrar o caminho certo e realizar fotografias do passeio.

Uma boa dica é o passeio de Jeep nas áreas de ruas de terra e campestres da região.

Como indicado neste artigo, as pessoas encontrarão um local de descanso, passeio prazeroso e setor de serviços de qualidade.

Além de hotéis, o visitante pode se hospedar em pousadas que oferecem café da manhã e almoço.

Veja aqui os melhores hotéis em monte verde

A dica é levar roupa para o frio, pois mesmo no final do verão por ser região de serra costuma esfriar mais à noite. A viagem para Monte Verde é sempre inesquecível para quem procura tranquilidade ou aventura perto da natureza.

Pin It on Pinterest